instituto souza cruz - TRADICIONALISMO

Home

Empreendedorismo que transforma

O tradicionalismo significa uma tendência a se apegar a padrões vegetativos, a velhas formas de vida que podemos considerar como razoavelmente onipresentes e universais. Este tradicionalismo “instintivo” pode ser considerado como reação original a tendências deliberadas de reforma. Na sua forma original estava ligado a elementos mágicos da consciência, da mesma forma que entre povos primitivos o respeito pelos modos de vida tradicionais está ligado ao medo de desgraças mágicas ligadas à mudanças. Este tipo de tradicionalismo existe hoje também e freqüentemente está ligado, da mesma forma, aos resíduos mágicos da antiga consciência. O tradicionalismo não está, portanto, necessariamente ligado, mesmo hoje em dia, ao conservadorismo político ou de outros tipos. Pessoas “progressistas”, por exemplo, não obstante suas convicções políticas, podem freqüentemente agir “tradicionalmente” em várias outras esferas de suas vidas. A palavra “tradicionalista” designa, em grau menor ou maior, a característica psicológica formal de toda mente individual. O tradicionalismo só assume seus traços especificamente conservadores quando ele se torna a expressão de um modo de vida e de pensamento (que primeiro se desenvolveu em oposição à atitude revolucionária) extremamente definido e consistentemente mantido quando ele funcionar como tal, como um movimento relativamente autônomo no processo social.


MANNHEIM, K. O pensamento conservador. In: MARTINS, J.S. Introdução crítica à sociologia rural. 2ª ed. São Paulo: HUCITEC, 1986.

+ Av. República do Chile, 330, Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-170
Tel: 21.3849.9619 | institutosouzacruz@institutosouzacruz.org.br
Instituto Souza Cruz© 2011 - Todos os Direitos Reservados