instituto souza cruz - AGROECOLOGIA

Home

Empreendedorismo que transforma

É a aplicação dos princípios e leis que regem o funcionamento dos sistemas naturais na produção agrícola e se apóia no meio ambiente e na inter-relação entre o conhecimento da ciência agronômica, o aporte das outras disciplinas científicas e o saber acumulado, há séculos, pelos camponeses e indígenas.

WEID, J. M. Seminário Nacional sobre Políticas Públicas e Agricultura Sustentável. Da agroquímica para a agroecologia – por um modelo de desenvolvimento agrícola apoiado nos pequenos produtores. Rio de Janeiro: AS-PTA, 1994. 34p.



A agroecologia baseia-se num paradigma que busca produzir aproximando-se o máximo possível das leis que regem o funcionamento da natureza, com um mínimo de artificialização do meio ambiente e buscando reciclagem de nutrientes como uma estratégia de conservação dos recursos naturais.

AS-PTA. Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa. Rio de Janeiro: AS-PTA, 1995. 13p.



Corresponde a um campo de estudos que pretende o manejo ecológico dos recursos naturais, para – através de uma ação social coletiva de caráter participativo, de um enfoque holístico e de uma estratégia sistêmica – reconduzir o curso alterado da coevolução social e ecológica, mediante um controle das forças produtivas que estanque, seletivamente, as formas degradantes e espoliadoras da natureza e da sociedade.

GUZMÁN, S., MOLINA, G. Ecologia, campesinato e historia. Madrid: La Piqueta, 1996.


Pode ser definida como o manejo ecológico dos recursos naturais que, incorporando uma ação social coletiva de caráter participante, permite projetar métodos de desenvolvimento sustentável. Isso se realiza através de um enfoque holístico e uma estratégia sistêmica que reconduza o curso alterado de evolução social ecológica, mediante o estabelecimento de mecanismos de controle das forças produtivas para frear as formas de produção degradantes e espoliativas da natureza e da sociedade, causadoras da atual crise ecológica.

GUZMAN, E. S. Origem, evolução e perspectivas do desenvolvimento sustentável. In: ALMEIDA, J., NAVARRO, Z. Reconstruindo a agricultura: idéias e ideais na perspectiva do desenvolvimento rural sustentável. Porto Alegre: UFRGS, 1997. 323p. Pp. 19-29.


É definida como a disciplina científica que enfoca o estu-do da agricultura desde uma perspectiva ecológica e com um marco teórico cujo fim é analisar os processos agrícolas de maneira ampla. O enfoque agroecológico considera os ecossistemas agrícolas como unidades fundamentais de estudo. Nestes sistemas, os ciclos minerais, a transformação de energia, os processos biológicos e as relações socioeconômicas são investigadas e analisados como um todo. A investigação agroecológica não se interessa pela maximização da produção, seu objeto é a otimização do agroecossistema de forma integrada. Isto recoloca a ênfase da pesquisa e o problema da produção do conhecimento para além das considerações disciplinares para que, através da exploração holística da planificação, manejo e estrutura dos agroecossistemas essas barreiras disciplinares possam ser rompidas. Na agroecologia, o conhecimento não é concebido como verdade, mas como um processo em permanente construção e que, portanto, a integração de conhecimentos é uma de suas estratégias metodológicas. Ademais, a agroecologia tanto como discurso científico como aplicação empírica do desenvolvimento enlaça o ecológico com formas de vida, pelo que está ligada a objetivos de transformação social.

GOMES, J. C. C., ROSENSTEIN, S. A geração de conhecimento na transição agroambiental: em defesa da pluralidade epistemológica e metodológica na prática científica. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.17, n.3, p.29-57, set./dez. 2000.


A agroecologia é uma ciência desenvolvida a partir da década de 1970, como conseqüência da busca de suporte teórico para as diferentes correntes de agricultura alternativa que já vinham se desenvolvendo desde a década de 1920. Surge como resposta aos críticos desses movimentos por uma nova agricultura integrada ao meio ambiente, que os definiam como uma tentativa retrógrada de volta ao passado na agricultura.

ASSIS, R. L., ROMEIRO, A. R. Agroecologia e agricultura orgânica: controvérsias e tendências. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, n.6, p.67-80, jul./dez. 2002.

+ Av. República do Chile, 330, Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-170
Tel: 21.3849.9619 | institutosouzacruz@institutosouzacruz.org.br
Instituto Souza Cruz© 2011 - Todos os Direitos Reservados