instituto souza cruz - MOVIMENTO SOCIAL

Home

Empreendedorismo que transforma

O termo movimento social diz respeito aos processos institucionalizados e aos grupos que os desencadeiam, às lutas políticas, às organizações e aos discursos dos líderes e seguidores que se formaram com a dinalidade de mudar, de modo freqüentemente radial, a distribuição vigente das recompensas e sanções sociais, as formas de interação individual e os grandes ideais culturais.

ALEXANDER, J. C. Ação coletiva, cultura e sociedade civil - secularização, atualização, inversão, revisão e deslocamento do modelo clássico dos movimentos sociais. RBCS, v.13, n.37, p. 5-31, jun. 1998.


Quando os grupos sociais se organizam em busca de libertação, ou seja, para superar alguma forma de opressão e para atuar na produção de uma sociedade modificada, podemos falar na existência de um movimento social. Definirei assim, movimentos sociais como uma ação grupal para a transformação (a práxis) voltada para a realização dos mesmos objetivos (o projeto), sob orientação de princípios valorísticos comuns (a ideologia) e sob uma organização diretiva mais ou menos definida (a organização e sua direção).

SCHERER-WARREN, I. Movimentos Sociais. 2a. ed. Florianópolis: UFSC, 1987. 150p. (Série Didática)


Entendemos por um movimento social uma luta coletiva iniciada pelos atores de uma classe com a finalidade de obter o controle social das orientações culturais de uma coletividade.

TOURAINE, A. Lutte étudiante. Paris: Seuil, 1978. 359p.


“(...) quando falamos em ‘movimentos sociais’ estamos lançando mão de uma categoria européia, cunhada por intelectuais europeus para dar conta daquele perfil de condutas coletivas e de conexões ativas entre os diversos agenciamentos que, nos anos pós-70, passaram a girar em torno da crise do padrão assistencial-previdenciário do Welfare State e das transformações da própria sociedade industrial. (...) quando falamos em ‘movimentos populares’, estamos diante de uma categoria reconhecidamente latino-americana, cunhada em tempos de autoritarismo político pela confluência de tantos outros agenciamentos, para referir-se a uma ampla gama de movimentos reivindicatórios referidos ao Estado do ‘mal-estar social’.”

DOIMO, Ana M. A vez e a voz do popular - movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume-Dumará/ ANPOCS, 1995. 353p.


Movimentos sociais são simultaneamente fenômenos discursivos e políticos localizados na fronteira entre as referências da vida pessoal e a política. Eles são ligados a um conjunto de redefinições na formação da identidade dos indivíduos nas sociedades modernas, tais como os processos de interferência na estrutura biológica do ser humano, nas formas de organização da natureza, nas formas de comunicação entre os homens e na própria definição da cultura.

Entrevista de Alberto Melucci a Leonardo Avritzer e Timo Lyra. Movimentos sociais, renovação cultural e o papel do conhecimento. Novos Estudos, São Paulo, n.40, p. 152-166, nov. 1994.

+ Av. República do Chile, 330, Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-170
Tel: 21.3849.9619 | institutosouzacruz@institutosouzacruz.org.br
Instituto Souza Cruz© 2011 - Todos os Direitos Reservados